• Sandrinha Lesbaupin

7 dicas para a escolha de uma profissão


Seguem algumas dicas para ajudá-lo no processo de escolha de uma profissão:

1. Faça uma lista de profissões a serem exploradas

É possível que você já tenha em mente uma lista de profissões que mais lhe agradam. O primeiro exercício que proponho é que você liste, em um papel em branco ou caderno, todas as opções que você consegue se imaginar exercendo. Se você realizou um teste vocacional, junte à sua lista pessoal todas as demais opções sugeridas no teste ou que você se interessou a partir dele. Estas serão as “opções a serem exploradas”.

Também é válido adicionar aquelas profissões que você conhece pouco mas que tem interesse em descobrir mais a respeito. É bem provável que você aprenda algo inesperado durante o processo de pesquisa.

2. Explore as profissões da sua lista

Descubra informações básicas sobre cada uma das ocupações listadas. Entenda os requisitos educacionais que serão exigidos durante a graduação. Analise os dados descobertos e retire da lista aquelas profissões que não parecem ser tão compatíveis com suas aptidões.

Encontre algumas informações sobre o mercado de trabalho. Procure em sites de emprego pela descrição de cargos e pesquisas salariais. Verifique tendências de emprego para os próximos anos e pondere quais opções apontadas no teste vocacional fazem mais sentido para você. Redes como o Linkedin podem ser de grande auxílio nesta etapa.

3. Crie uma lista reduzida

Comece a reduzir a sua lista de opções. Baseado no trabalho de pesquisa e no seu aprendizado, comece a eliminar as carreiras que você não gostaria de seguir. Recomendamos ter entre duas e no máximo cinco profissões nesta etapa. Remova aquelas que possuem tarefas que não combinam com você. Se remuneração for um fator decisivo para futuro, retire da lista as profissões que tenham menores perspectivas de emprego ou potencial de crescimento futuro.

Exclua profissões que você não consegue se imaginar cumprindo os requisitos educacionais (provas de cálculo em uma faculdade de engenharia ou examinar um cadáver em uma aula de anatomia nos cursos de medicina, por exemplo). Livre-se também daquelas que você não possui aptidões suficientes para ser bem sucedido. Eu, por exemplo, retirei o curso de Arquitetura e Urbanismo da minha lista após compreender que não tinha habilidade para desenhar e nem criatividade para tal!

4. Realize algumas entrevistas informais

Agora que você possui apenas algumas opções de carreira em mãos, comece a fazer uma pesquisa mais aprofundada. Descubra pessoas formadas nos cursos em que você está interessado. Mais uma vez, o LinkedIn pode ser a ferramenta ideal. É possível que você consiga obter informações relevantes de pessoas que atuam na carreira dos seus sonhos.

5. Faça sua escolha de carreira

Depois do período de pesquisas você estará apto a efetuar sua escolha. Opte pela profissão que você acredita que lhe trará mais satisfação, tendo como base toda informação reunida.

6. Nunca é tarde para mudar a escolha

Você pode refazer sua escolha a qualquer momento da sua vida. Por mais que a gente se prepare, a vida é cheia de surpresas e, quando estamos mais maduros e conscientes, descobrimos novos gostos, novos prazeres e novas aptidões. Um processo de Orientação de Carreira pode te ajudar se esse for o seu caso.

7. Identifique seus objetivos

Escolheu sua profissão? Fez a inscrição para o vestibular? O caminho agora é identificar seus objetivos de curto, médio e longo prazo. Esse pequeno exercício permitirá que você faça escolhas mais assertivas com relação a estágios, trabalhos acadêmicos, matérias optativas, intercâmbios e outras oportunidades que surgirão ao longo da graduação.

Não perca oportunidades de interagir com pessoas que você considere brilhantes. Escolha mentores que possam orientar e acompanhar ao longo da graduação e futuramente em sua carreira. E, se preciso, conte sempre com a ajuda de um Orientador Profissional!


126 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo